sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Continue informado

Acesse o novo blog do do Sinsej para continuar informado sobre o que acontece na categoria.

Read more...

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Agenda da semana

Assédio moral em pauta

Na tarde de terça-feira (3/8) uma comissão de dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Sinsej) faz uma visita ao Hospital Municipal São José. O motivo é uma reunião com o diretor do hospital, Dr. Tomio Tomita, para cobrar respostas sobre as denúncias de assédio moral. O encontro está marcado para as 16h30.


Retomada das negociações

Para quarta-feira (4/8), está agendada uma reunião no gabinete do prefeito, às 14 horas, para retomada das negociações. Além de avançar no debate da proposta de reajuste salarial, estará em pauta a compensação do dia de paralisação, ocorrido 13 de julho.

Read more...

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Sinsej apresenta posição da assembleia à prefeitura

Conforme acordado em assembleia, o Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Sinsej) oficializou o pedido de nova audiência com a prefeitura para continuar a negociação de alguns itens da pauta. No documento também está expressa a prorrogação do estado de greve até a nova assembleia da categoria.

Read more...

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Assembleia prorroga Estado de Greve

Servidores mantêm aberta negociação sobre a proposta da Prefeitura e marcam nova Assembleia para 17/8 para decidir sobre a greve

Leia mais...

Read more...

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Convocação para Assembleia Geral


A participação maciça de todos é de extrema importância para definir a posição do sindicado nessa campanha.

Read more...

sábado, 17 de julho de 2010

Servidores negam proposta da Prefeitura

Reunião com os representantes dos locais de trabalho reúne quase 100 servidores e delibera por rejeitar nova proposta da Prefeitura, exige reposição em parcela única e mantém calendário de greve para 2 de agosto.

Leia mais...

Read more...

Prefitura traz nova proposta aos Servidores

Depois das pressões da paralisação do dia 13 e da presença em massa dos servidores na Câmara, Prefeitura convoca Sindicato para nova reunião e apresenta nova proposta.

Leia mais...

Read more...

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Servidores paralisados lotam Câmara

Servidores pressionam e vereadores adiam votação reajuste para aguardar nova proposta do executivo. Conforme o programado, centenas de servidores estiveram na Câmara de Vereadores na tarde desta terça-feira para acompanhar a votação do Projeto de Lei que poderia instituir o reajuste parcelado, encaminhado pela Prefeitura e rejeitado pelos trabalhadores. Mas desta vez a organização e mobilização dos servidores garantiu uma vitória.



Leia mais...

Read more...

Paralisação dos servidores municipais

Mais de 3000 servidores paralisados dão demonstração de organização e força. O dia de paralisação dos servidores públicos municipais iniciou à meia-noite desta terça-feira. Vários setores do Hospital Municipal São José e dos Pronto Atendimentos Sul e Norte, estiveram paralisados e atenderam somente aos casos de urgência e emergência. Às 8h da manhã, na concentração convocada pelo Sinsej, mais de dois mil servidores enfrentaram o frio e a chuva e tomaram a frente da Prefeitura. Com faixas, cartazes e muita indignação os servidores mostraram ao Prefeito que não aceitam sua proposta indecente.

Read more...

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Comunicado sobre a paralisação

O Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Sinsej) comunica que a paralisação de amanhã (13) está mantida independente das condições climáticas. Em caso de chuva forte, que impossibilite ficar em frente a prefeitura, a movimentação ocorrerá na Câmara de Vereadores, na avenida Hermann August Lepper, 1.100, Saguaçú.

Repasse esta informação para seus colegas de trabalho, e garanta que todos estarão engajados para participar desta manifestação. Será através de nossa participação maciça e organizada que alcançaremos nossos objetivos.

Read more...

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Prefeitura leva servidores à greve!

Carta aberta dos servidores públicos à população de Joinville

Os Servidores Públicos do Município de Joinville estão às vésperas de iniciar uma greve e pedem apoio à população para sensibilizar o prefeito Carlito Merss.

Leia mais

Read more...

sexta-feira, 2 de julho de 2010

STJ proíbe corte do ponto de servidores em greve

LU AIKO OTTA - Agência Estado
1/7/2009 - www.estadao.com.br


"A decisão do STJ vira jurisprudência para outros setores", diz o secretário-geral do Condsef, Josemilton Costa. "Nossa assessoria jurídica já está examinando como reverter o corte de ponto das outras carreiras." Os funcionários do Ministério do Trabalho estão parado há mais de dois meses.

Leia mais...

Read more...

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Agora é GREVE!

Servidores lotaram o Ginásio Abel Schulz na Assembleia Geral desta terça-feira e deliberaram pela greve geral da categoria.

Read more...

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Tire suas dúvidas. A greve é legal!!!

A greve é legal?

A constituição da República Federativa do Brasil garante o direito à greve a todos os trabalhadores do país. Para tanto, é preciso que essa seja uma decisão coletiva da categoria, tomada em assembleia geral, convocada para tal fim. O sindicato já tomou todas as medidas necessárias para garantir a legalidade do ato. O edital de convocação está no jornal ANotícia de 25/06. Portanto, basta a decisão da categoria.

E como ficam os serviços essenciais?

Caso nossa categoria opte pela greve, o sindicato tomará todas as medidas necessárias para garantir o atendimento mínimo (30%) previsto em Lei para os serviços essenciais. Para tanto, escalas serão montadas nos locais de trabalho que atendem emergências, de modo a garantir a legalidade.

Servidor em estágio probatório pode fazer greve?

A greve é um direito constitucional de qualquer trabalhador brasileiro. Não há nada abaixo da Constituição que casse esse direito. Ademais, a avaliação do estágio probatório só pode medir a assiduidade, pontualidade e desempenho profissional do servidor. Sua participação nas atividades do sindicato e/ou em movimentos reivindicatórios não pode ser motivo de avaliação. Portanto, o servidor em estágio probatório pode fazer greve normalmente, como qualquer outro trabalhador.

Se eu participar da greve, terei faltas injustificadas?

A primeira providência da Prefeitura, dada a truculência com que está tratando o movimento, será cortar o ponto dos servidores grevistas. Isso é absolutamente normal. Portanto, num primeiro momento, os servidores em greve terão o desconto dos dias parados. Porém, ao acertarmos a negociação da pauta de reivindicações, antes do retorno ao trabalho, é preciso negociar a reposição dos dias parados, com o reembolso dos descontos, reposição de gratificações ou qualquer outro benefício cortado e a garantia de não inscrição de falta injustificada no registro funcional do servidor. Esse cuidado é necessário para evitar retardamento na concessão de licença-prêmio, aposentadoria, ou outro benefício.

A prefeitura pode me punir por participar da greve?

Definitivamente, não! A greve é um direito. Portanto, nenhuma chefia pode chantagear o servidor, ameaçando-o de demissão, inquérito administrativo ou qualquer penalidade por participar do evento. Caso isso aconteça, a chefia está cometendo um crime: o Assédio Moral. O chefe, portanto, torna-se um criminoso e como tal precisa ser tratado. Denuncie, portanto, qualquer ameaça de retaliação.

Haverá mesmo greve a partir do dia 01/07?

O sindicato deseja ardentemente evitar o confronto com a Prefeitura. Sabemos do desgaste físico, emocional e até financeiro que a greve traz num primeiro momento. Porém, se a Prefeitura insistir em não apresentar uma proposta positiva, não nos resta opção. Ou lutamos, ou aceitamos a perda que nos é apresentada. Em todo caso, o sindicato respeitará a decisão dos servidores. Não queremos lançar ninguém em uma aventura inconsequente. Mas temos certeza de que a mobilização conjunta dos servidores pode mudar essa situação de incertezas que vivemos hoje.
Está na mão do Prefeito impedir a greve!

Mas a Prefeitura não está impossibilitada de conceder reajuste salarial?

A própria Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que a Prefeitura tanto cita para se proteger, ensina o caminho para garantir o direito dos servidores. Se preciso, o Prefeito deve cortar os cargos comissionados que infestam os gabinetes. Antes, ela deveria explicar por que a folha de pagamento cresceu tanto nos últimos dois anos. Se os servidores acumulam perdas históricas, como é possível esse crescimento fantástico dos gastos com pessoal? Por que é preciso manter secretário com salário de mais de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais)?

A Prefeitura pode demitir servidor estável?

A lei é clara. Para demitir um servidor estável (mesmo em estágio probatório), é preciso um processo administrativo muito bem fundamentado, documentado e com testemunhas – sempre garantido o direito ao contraditório e à ampla defesa. Pela LRF, primeiro a Prefeitura teria de demitir os comissionados, depois os terceirizados. Se chegasse a demitir um servidor estável, é porque já estaríamos no fundo do poço, com o Prefeito preso e uma intervenção federal na cidade. Portanto, gente, nada de medo! Quem está com a cabeça a prêmio não somos nós!

Uma última consideração...

Companheiros, estivemos amedrontados por muito tempo. Agora é hora de resgatarmos nossa dignidade, nossa autoestima. Parcelamento da inflação é algo que inexiste nas redondezas. Joinville é um caso raro em que se aceita fatiar um direito inegociável do trabalhador. 5,49% é a inflação medida entre 01/05/2009 e 30/04/2010. Para resgatarmos essa perda, precisamos do repasse no dia 01/05/2010, de uma só parcela. Depois, a Prefeitura precisa se manifestar sobre os demais 25 pontos da nossa pauta de reivindicações, a começar pela recomposição dos 30% que perdemos nos últimos 10 anos. Precisamos de uma demonstração concreta de que esse governo realmente deseja valorizar o servidor! Valorizar não é ameaçar! Valorizar não é impedir a entrada do sindicato nos locais de trabalho! Valorizar não é cortar o lanche no prédio, não é dificultar a entrega da cesta básica, não é cortar o ponto facultativo, não é impedir a dispensa para os jogos da Copa, não é implantar trabalho aos sábados para o Magistério, não tratar a Educação Infantil como “depósito de crianças”...

Ergamos a cabeça! Juntos somos fortes!

Read more...

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Como estão as negociações fora daqui???

O exemplo que vem de fora

Em Criciúma, a situação foi muito parecida. Depois da alegação do Prefeito de que não atenderia às reivindicações por causa da LRF, os servidores fizeram uma greve de 7 dias. No fim, conquistaram reajuste acima da inflação, elevação dos pisos, ganho real de 5% no vale-alimentação (que todos recebem) e ainda um gatilho que garante 0,5% para os salários a cada 2,5% de crescimento na arrecadação.
Em Florianópolis, a Prefeitura também alegou dificuldade com a LRF. Depois do Estado de Greve e uma paralisação pontual, a Prefeitura já repassou a inflação de uma só vez e os servidores mantêm o Estado de Greve para garantir o restante da pauta.
Em Blumenau, o Prefeito negou atender a pauta do sindicato. Depois da declaração do Estado de Greve e diante da iminente paralisação da categoria, a Prefeitura voltou atrás e ofereceu a inflação numa só parcela e um vale-alimentação no valor de R$ 220,00 para cada servidor. A categoria continua mobilizada, pois exige uma reposição de 36%.
Em todo o Brasil, mais de 93% das categorias conquistaram nesse ano reajuste acima da inflação. Por que em Joinville seria diferente? Só o será se aceitarmos passivamente essa situação. Aliás, foi a imobilização da categoria que levou à perda histórica registrada pelo DIEESE.
Está na hora de aprendermos com os exemplos. Só vamos garantir nossos direitos quando estivermos unidos e em luta pelas nossas reivindicações. Portanto, todos à assembleia do dia 30.

Read more...

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Assembleia geral discutirá rumos do Estado de Greve!

Dia 30/06, às 19h, no Abel Schultz.

É hora de os servidores mostrarem sua disposição de defender seus direitos!
Convide seus colegas de trabalho. Divulgue!
É nossa carreira, é nosso futuro que está em jogo.

Read more...

terça-feira, 15 de junho de 2010

Prefeitura empurra servidores para a greve!

Prefeitura esnoba servidores e apresenta proposta ridícula!

1% em Maio, 2,20% em Setembro e 2,20% em Dezembro. Depois de 3 meses de angustiante espera, essa é a “corajosa” proposta da Prefeitura para seus trabalhadores. Não bastou a demora, ainda temos que perder tempo com uma proposta ridícula, que não contempla nem a inflação dos últimos doze meses.
Prova do pouco caso para com a categoria, a Prefeitura não acena com nenhum dos demais itens da nossa pauta de reivindicações. E ainda arvora o discurso de estar “valorizando” o servidor.
Quando o sindicato foi chamado às pressas, no final da tarde de ontem (14/06), imaginávamos poder contar com uma grata surpresa, no mínimo uma demonstração de esforço para com as necessidades dos trabalhadores. Ao chegar à reunião na data de hoje (15/06), novamente a decepção! Nem o Prefeito esteve presente na audiência. Dos secretários, a mesma postura de sempre: blábláblá e nada de concreto.

SINSEJ reafirma disposição de luta!

A direção do sindicato deixou claro aos representantes do Prefeito que não retrocederá um centímetro na defesa dos direitos dos servidores. Não abrimos mão das nossas justas reivindicações.
Portanto, continuamos as assembleias nos locais de trabalho, elegendo os representantes sindicais e preparando a categoria para a greve geral, que infelizmente a cada dia se torna mais necessária!
“Que a Prefeitura corte na própria carne, se preciso, mas não é justo que 11 mil famílias paguem pela situação!” – frisou o presidente do sindicato, Ulrich Beathalter, ao reafirmar a defesa de todos os pedidos dos servidores. “Não aceitaremos que os servidores acumulem mais perdas em seus salários e em suas condições de vida e trabalho”, concluiu.
Agora, precisamos reforçar nossa organização e preparar para o combate, se necessário. Esperamos que a Prefeitura reavalie sua posição e apresente uma proposta favorável. Do contrário, só nos resta a paralisação.

Read more...

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Enquanto isso...

“Servidores de Joinville em estado de greve.

Enquanto isso o prefeito e a primeira dama passeiam tranquilamente em praias nordestinas...”

Read more...

quarta-feira, 9 de junho de 2010

DIREITOS IGUAIS A TODOS!

Nem todos poderão assistir à Copa do Mundo!!!

Depois da mobilização dos servidores e da pressão do sindicato, a Prefeitura reconsiderou e baixou decreto (nr. 16.712) garantindo a dispensa para PARTE da categoria assistir aos jogos do Brasil na Copa.
Assim, fica garantido aos servidores da Educação, tanto de escolas como de CEI´s, o direito à dispensa. Igualmente, fica assegurada a dispensa aos servidores administrativos, obras e outros setores.
Os ÚNICOS prejudicados continuam sendo os trabalhadores da Saúde. A Prefeitura alega que o Conselho Municipal de Saúde impede a dispensa desses trabalhadores durante os jogos. Situação absurda, no entendimento do sindicato, pois temos certeza de que, excetuando-se as unidades de atendimento emergencial, todas as demais não terão demanda de trabalho nesses períodos. Um exemplo é a Vigilância Sanitária, por exemplo, para a qual não existe justificativa alguma para a não dispensa.
Pedimos, portanto, aos trabalhadores da saúde que encaminhem urgente ao sindicato as folhas com os abaixo-assinados, para no prazo máximo de sexta-feira de manhã entregarmos e pressionarmos o Executivo pela reformulação do decreto.

Abaixo cronograma de trabalho para os dias de jogos:

Administrativo:

Nos dias em que houver jogos da Seleção Brasileira às 11 horas, o expediente da Prefeitura será das 14 às 19 horas. Quando os jogos ocorrerem às 15h30, o expediente será das 8 às 14 horas.

Escolas:

Nas escolas, no dia em que o jogo acontecer às 15h30, os alunos terão aulas de 40 minutos, entrando às 7 horas e saindo às 10 horas. As aulas do período vespertino terão início às 11 horas e os alunos serão dispensados às 14h35. Quando o jogo ocorrer no período matutino, os alunos serão dispensados às 10 horas e o período vespertino terá aula normal.

CEIs

Nas partidas do Brasil que começam às 11 horas ficou determinado que as crianças que estudam em período integral o expediente será normal. Para os alunos que estudam em período parcial - matutino, o expediente será até as 10 horas. No período parcial - vespertino as aulas serão normais.

Nos jogos do Brasil que acontecerem às 15h30, os alunos que estudam em período integral ficarão nos CEIs até as 15 horas. Para os alunos que estudam em período parcial - matutino o expediente será normal, já para os alunos do período parcial - vespertino às aulas acontecem das 13 às 15 horas.

Read more...

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Estado de Greve!

Foi unânime. A assembleia desta terça-feira deliberou que o Serviço Público Municipal está em estado de greve. Mais de 400 servidores lotaram o Plenário da Câmara de Vereadores e deixaram clara a sua insatisfação diante da indiferença do Executivo Municipal para as reivindicações da categoria. Sem resposta para as questões apresentadas pelo Sinsej na pauta entregue à Prefeitura em março, os trabalhadores estão mobilizados para sensibilizar o Prefeito Carlito Merss e negociar o reajuste salarial.

Não só a questão salarial é urgente como também questões de caráter social que tem afligido a categoria, relativas aos horários de trabalho, alimentação nos locais de trabalho, valorização do servidor e outras tantas para as quais a Prefeitura ainda não se manifestou. Vários servidores tomaram a palavra durante a assembleia e declararam sua indignação diante da falta de atenção da Prefeitura para com os trabalhadores.

O momento agora é de mobilização. A categoria precisa estar unida e o sindicato estará presente. No próximo mês o Sinsej estará nos locais de trabalho reunindo os servidores, informando, dialogando com a categoria para que o funcionalismo municipal deixe claro que é urgente o atendimento das reivindicações. E não só os servidores, mas também toda comunidade joinvilense precisa estar informada das condições atuais do serviço público municipal para apoiar e valorizar a importância dos Servidores Públicos Municipais.

Categoria forte é categoria unida!
À luta!

Read more...

segunda-feira, 31 de maio de 2010

É hora de mobilização!

Já se passaram dois meses da apresentação da nossa pauta de reivindicações para a data-base e até agora a Prefeitura se mostrou indiferente aos anseios da categoria. O Prefeito recebeu o sindicato nesta segunda-feira e não apresentou nenhuma proposta de reajuste.
O cenário econômico que se apresenta é muito favorável. Todos os indicadores mostram uma excelente recuperação econômica em nosso país e a melhora contínua da arrecadação para os cofres públicos. Em outros municípios do estado, como Criciúma, as condições foram as mesmas e os trabalhadores organizados conquistaram reajustes de ganho real para o funcionalismo público.
Precisamos mostrar nossa indignação frente a essa situação, exigir o atendimento das nossas reivindicações e sensibilizar o Prefeito de que é urgente um reajuste salarial além da inflação. A decisão está nas mãos do Prefeito e diante da indiferença do Executivo Municipal, só resta ao Sindicato mobilizar os servidores e convocar a categoria para o estado de greve.
Neste momento, é de extrema importância a participação de todos na Assembleia Geral desta terça-feira, dia 1/6, às 19:30h, na Câmara de Vereadores.
Está na hora de o Prefeito apresentar boas notícias para a nossa categoria!



Campanha Salarial Sinsej 2010 - Recuperação Já!!!
Assembleia dia 1/6 - 19h30min - Plenário da Câmara de Vereadores

Sinsej - Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville
Rua Lages, 84 - Centro Joinville/SC
(47) 3433 6966 - sinsej@sinsej.org.br
www.sinsej.org.br

Read more...

domingo, 30 de maio de 2010

Todos à assembleia!!!

Quando a situação é grave, somente a unidade e a luta conjunta dos trabalhadores pode apresentar uma saída positiva. Neste momento, é imprescindível a participação de todos na assembleia geral convocada para terça-feira, dia 01, às 19:30h, na Câmara de Vereadores.
Precisamos mostrar nossa indignação frente a essa situação e exigir o atendimento das nossas reivindicações. A decisão está nas mãos do Prefeito! O cenário econômico que se apresenta é muito favorável. Todos os indicadores mostram uma excelente recuperação econômica em nosso país e, portanto, a melhora contínua e exuberante da arrecadação para os cofres públicos. Entendemos que nesse momento precisamos de um administrador ousado, que saiba tratar politicamente a questão dos servidores. O apego ao discurso burocrático somente levará a um desgaste ainda maior da atual gestão.
Portanto, precisamos levar esse recado à Prefeitura.
Está na hora de o Prefeito apresentar boas notícias para a nossa categoria!

Read more...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Assembleia abre Campanha Salarial

O Sinsej convoca os servidores para a campanha salarial 2010. O anúncio foi feito na noite de terça na Assembleia realizada na Câmara de Vereadores, onde compareceram cerca de 200 servidores. Depois da audiência com o Prefeito na última segunda-feira, quando apresentou a proposta de recomposição salarial, o Sindicato quer unir a categoria para a garantia da recuperação das perdas salariais e reajuste com ganhos reais.
A Diretoria Executiva do Sindicato tem nova audiência com o Prefeito Carlito Merss marcada para o dia 28 de maio, onde o Executivo Municipal deve apresentar a sua proposta de reajuste. Mas desde já o Sinsej afirma que a iniciativa é de garantir a recomposição das perdas salariais dos últimos 10 anos, além da reposição da inflação. Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), as perdas acumuladas do funcionalismo municipal joinvilense já chegam, em média, a 30%. A proposta do Sindicato é garantir a partir desta campanha salarial, a recuperação desta perda dentro dos próximos três anos, acrescidos dos índices inflacionários dos próximos períodos.
Uma nova assembleia já está marcada para o dia 1/6, às 19h e 30min, no Plenário da Câmara de Vereadores, quando será apresentada a proposta do Prefeito para o reajuste e então serão definidas, junto com os servidores, as medidas a serem tomadas e a contraproposta da categoria.
Assim como foram levantadas pelos servidores na última assembleia, outras questõs não estão de fora do debate. A instituição de vale refeição, o debate sobre o plano de saúde e melhorias no Ambulatório Servidor, são pontos que também estão nesta pauta e serão tratadas pontualmente.
Nos próximos dias o Sinsej deverá percorrer os locais de trabalho convocando os servidores para a próxima assembleia e distribuindo materiais da campanha. O Sindicato acredita que há chances reais de conquista de reajuste e espera a mobilização da categoria para encampar esta luta.

Campanha Salarial 2010 - Sinsej
Recuperação Já!

Read more...

Diretoria Executiva do Sinsej realiza audiência com o Prefeito

Read more...

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Dia do Trabalhador ou do Trabalho?

O Primeiro de Maio nasceu e passou a ocupar um lugar central na história do Movimento Operário. É importante perceber que não apenas o 1º de Maio é produto da luta e consciência dos trabalhadores como também ajudou ao longo desses anos a produzir e moldar a consciência do movimento operário. Ou seja, o 1º de Maio não é uma simples data comemorativa mas sim um dia em que na prática o movimento operário exercita a frase com que Marx terminou seu famoso Manifesto Comunista: Proletários de todo o mundo, uni-vos!
No Brasil, há registros históricos de que os primeiros atos de comemoração do dia do trabalhador datam de 1895, na cidade de Santos (SP). No Brasil, como em todo o mundo, os patrões e governos a seu serviço sempre buscaram desvirtuar o caráter do 1º de Maio, transformando-o numa festa “oficial” e desprovida de seu caráter classista e combativo. Getúlio Vargas com a ditadura do Estado Novo (1937-1945), assim como a posterior ditadura militar (1964-1985) proibiram todas as manifestações do 1º de Maio que não fossem as “chapas brancas”, dirigidas pela pelegada de então que se subordinava aos patrões e ao Estado. Em 1978, o 1º de Maio realizado em São Bernardo do Campo não apenas romperia com as comemorações oficiais como também marcaria o início de um ascenso de lutas operárias contra os patrões e a ditadura que levaria posteriormente à fundação da CUT.
Por tudo isso, para os trabalhadores é tão importante esta data! No 1º de Maio, nos reunimos, comemoramos e refletimos para manter acesa a chama que nos permitirá que um dia não apenas o Primeiro de Maio, como todos os outros 364 dias do ano sejam dias dos trabalhadores!

Read more...

Servidores e sindicato garantem a cesta básica

A sessão da Comissão de Finanças lotou o plenarinho da Câmara de Vereadores na tarde de ontem. O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinsej) e mais de cem servidores compareceram para acompanhar e pressionar os membros da comissão a dar o parecer contrário ao projeto do Executivo Municipal que extinguia a cesta básica e a substituía por um abono de R$ 100,00. O projeto foi rejeitado atendendo aos argumentos que apontavam as perdas dos servidores levantados pelo Sindicato. A mobilização dos servidores foi fundamental na decisão da comissão, que teve quatro votos contrários ao projeto e apenas um a favor, o do vereador Marquinhos Fernandes. Ao ler seu parecer, o presidente e relator do projeto, vereador Odir Nunes, ressaltou como questões de mérito que, além de gerar perdas imediatas aos servidores - em função do valor proposto - o abono sugerido já estaria fadado à defasagem e poderia passar despercebido nas contas de servidores que tem seus salários comprometidos com empréstimos consignados. O relator também declarou que baseou seu parecer na carta que o Sindicato encaminhou ao Legislativo, onde esclarecia as motivações para impedir que o projeto fosse aprovado, além da posição intransigente da Prefeitura, que encaminhou o projeto em regime de urgência e sequer dialogou com os servidores. Com a rejeição na comissão de Finanças o projeto não foi a plenário para votação e teve apenas seu parecer lido durante a Sessão Itinerante de ontem, que aconteceu no bairro Fátima. No entanto, por questões regimentais, o projeto ainda poderá retornar ao Plenário da Câmara, se solicitado por sete ou mais vereadores dentro dos próximos dez dias, seguindo direto para votação.

Read more...

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Projeto da cesta básica ainda na câmara

Os dirigentes do Sinsej estiveram na tarde de ontem na sessão conjunta extraordinária das comissões de Legislação e de Finanças, da Câmara de Vereadores, cobrando da prefeitura a retirada do regime de urgência para o projeto que extingue a cesta-básica e a substitui por abono em dinheiro. Esteve presente na comissão a secretária de gestão pessoas, Márcia Alacon, que mais uma vez expôs os motivos do executivo em extinguir a cesta. Motivos que unicamente beneficiam a prefeitura, como a facilidade para distribuição e a redução dos custos e trâmites para a distribuição do benefício.
Na mesma sessão o vereador Juarez Pereira encaminhou um pedido de emenda ao projeto, que estabelece a possibilidade de escolha do servidor entre receber a cesta ou o valor correspondente em dinheiro. Proposta que precisa ainda ser analisada pela comissão de Legislação. Como a Prefeitura ainda não retirou o pedido de urgência para a votação do projeto, a emenda deve ser analisada e votada na próxima terça-feira, do contrário, tranca a pauta do Legislativo, impedindo que outros projetos sejam votados no Plenário.

Projeto traz perdas aos servidores
Mais uma vez o sindicato manteve a posição de que a alteração e o valor sugerido no projeto, trazem perdas aos servidores. A falta de índices de correção para o valor da cesta, que segundo o projeto ficaria atrelada à data-base, também aponta para sua defasagem muito em breve.O presidente Ulrich Beathalter e o tesoureiro Josiano Godoi, expressaram claramente, usando o direito a palavra durante a sessão, que a medida não traz benefícios aos servidores. A urgência, o atropelo e a intransigência da prefeitura em não discutir abertamente com a categoria sobre a forma e os valores deixam isso claro. O que o sindicato pretende é apenas ter tempo de discutir esta medida com os servidores que recebem o benefício e estabelecer uma posição que represente de fato os desejos e necessidades da categoria.O sindicato convoca os servidores para estarem presentes na próxima terça, na sessão da Comissão de Legislação às 15h e na Sessão da Câmara às 17h, para acompanhar a votação e pressionar o a prefeitura a discutir com tranquilidade e clareza o projeto.

Read more...

Agendada primeira assembleia do Sinsej 2010

A nova diretoria do sinsej já marcou sua primeira assembleia. O sindicato convoca todos os servidores a comparecer no dia 11, às 19h, no plenário da Camara de vereadores para encaminhar as nossas reivindicações para a data-base da categoria. Mesmo antes de assumir a diretoria já havia encaminhado a pauta de reivindicações, para qual a prefeitura ainda não se manifestou. Na tarde de hoje foi encaminhado um ofício ao gabinete do prefeito solicitando uma audiência para que o executivo municipal expresse suas propostas acerca do reajuste salarial para o ano de 2010 e para os demais pontos da pauta da data-base, para que na assembleia possamos direcionar encaminhamentos mais resolutivos para a categoria.

Read more...

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Posse do MovimentAÇÃO no Sinsej

Read more...

MovimentAÇÃO pede na Câmara a retirada do projeto que acaba com a cesta-básica


Na tarde da última quarta-feira, membros do MovimentAÇÃO estiveram mais uma vez na Câmara de Vereadores para tentar barrar o projeto que extingue a cesta-básica e a substitui por vale-alimentação. Desta vez, a diretoria eleita do Sinsej percorreu os gabinetes dos vereadores protocolando uma carta que reforça o pedido feito ao Executivo Municipal de retirar o projeto e que do contrário, contamos com o apoio dos vereadores para barrar a proposta.
Mais tarde o MovimentAÇÃO esteve presente na sessão da Comissão de Legislação e Justiça, que emitiu um requerimento à Prefeitura solicitando a retira do pedido de urgência para o projeto.

Read more...

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Projeto da cesta-básica tramita na Câmara

Às 15h de ontem, a Comissão de Legislação e Justiça da Câmara de Vereadores reuniu-se ordinariamente e na pauta, mais uma vez, estava a apreciação do projeto da Prefeitura que extingue a cesta-básica. O MovimentAÇÃO esteve presente na sessão e se pronunciou pedindo mais uma vez para que a Câmara tenha cautela com a discussão e que permita que a diretoria eleita do Sinsej faça a discussão com os servidores, assim que assumir a direção sindical, a partir de 20 de abril.
Atendendo em parte ao MovimentAÇÃO, a Comissão encaminhou ao executivo municipal um pedido de retirada da condição de urgência do projeto, o que determinava prazo para a votação até o dia 24/4.

Read more...

terça-feira, 6 de abril de 2010

Convite

Nesta quarta-feira, dia 7/4, a partir das 17:00h a Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (APRASC) fará uso da tribuna livre na Câmara de Vereadores de Joinville para expor aos Vereadores e à população o descontentamento dos Praças do norte do Estado, acerca das injustiças que estão ocorrendo dentro das instituições militares estaduais em Santa Catarina, seja na questão da anistia - não aplicada em SC - bem como na questão salarial.
O MovimentAÇÃO convida os servidores para participarem deste ato, para que todos tenham conhecimento das dúvidas, injustiças, do desânimo e do descrédito que permeia o efetivo da polícia militar do norte catarinense.

Mais informações no site da Aprasc www.aprasc.org.br

Read more...

segunda-feira, 5 de abril de 2010

MovimentAÇÃO pela manutenção da cesta-básica

Projeto encaminhado a toque de caixa pela Prefeitura esbarra na Comissão de Legislação, mas pode ser votado ainda esta semana na Câmara.

Na última quinta-feira, membros do MovimentaAÇÃO estiveram na Câmara de Vereadores para pedir aos parlamentares a rejeição Projeto de Lei 27/2010, encaminhado pela Prefeitura, que extingue a cesta-básica dos servidores e a substitui por vale alimentação. Desde o início da tarde o MovimentAÇÃO procurou todos os vereadores para que tivessem ciência de que, da forma como está, o Projeto traz perdas aos servidores e portanto precisa ser rejeitado e também compareceram a sessão da Comissão de Legislação e Justiça, onde o projeto foi apresentado e em seguida devolvido à Prefeitura para esclarecimento de seus conteúdos, por meio de um pedido de diligência feito pela presidência da comissão.
Mais tarde, na Tribuna Livre da sessão da Câmara, o presidente eleito do Sinsej, Ulrich Beathalter, utilizou o espaço para esclarecer as perdas que medida traria aos servidores. O projeto, encaminhado em regime de urgência pela Prefeitura - que inclusive gerou a convocação extraordinária da Comissão de Legislação e Justiça para sua apreciação - tem como beneficiário único a Prefeitura. O valor de R$ 100,00, proposto para a susbstituição do benefício é insuficiente para a aquisição dos produtos que hoje integram a cesta, tanto pela qualidade e quantidade dos alimentos, quanto pelo valor dos produtos. A Prefeitura, além de não ter discutido ampla e claramente esta proposta com os servidores, não apresentou nenhuma pesquisa ou comparativo de preços que justificasse o valor proposto.
Após apresentadas as respostas solicitadas, a Prefeitura pode reapresentar o projeto à Câmara já na próxima terça-feira, na sessão da Comissão Legislação, às 15h, de onde - se aprovada - seguiria para votação na sessão da Câmara, no mesmo dia. O Movimentação é contra a medida e espera que o Executivo Municipal retire projeto e passe a dialogar com a categoria outras medidas que venham a atingir diretamente o funcionalismo público.

Read more...

quarta-feira, 31 de março de 2010

Substituição da cesta básica

Em regime de urgência, a Prefeitura encaminhou à Câmara de Vereadores na última semana, um projeto de lei que extingue a cesta básica dos servidores municipais e a substitui por vale alimentação. De forma atropelada, o projeto chega ao legislativo, mais uma vez trazendo perdas aos servidores e sem garantir a manutenção dos benefícios conquistados. O projeto prevê que a cesta básica passa a ser substituída por um auxílio-alimentação no valor de R$ 100,00 mensais. Esta medida chega aos servidores no momento em que a categoria aguarda as definições a respeito do reajuste salarial, para as quais a Prefeitura ainda não se manifestou.

A justificativa do Executivo Municipal é de que a "concessão e logística da entrega da cesta básica tornou-se extremamente complexa e dispendiosa" e que os servidores não tem escolha quanto aos produtos. A cesta, que hoje custa cerca de R$ 90,00 reais à prefeitura, tem valor comercial de varejo muito superior ao valor proposto, de modo que os trabalhadores não conseguirão adquirir a mesma quantidade ou qualidade dos produtos que hoje recebem. Além disso, mesmo sem incorporar o auxílio-alimentação aos vencimentos, como numa espécie de abono fictício, os reajustes destes valores ficam atrelados aos reajustes gerais da categoria, ou seja, anualmente, o que rapidamente o colocará em déficit, muito abaixo dos valores da inflação, por exemplo.

Mais uma vez, sob as justificativas do corte de gastos, a Prefeitura, de forma inconsequente, atinge os trabalhadores. Por isso o MovimentAÇÃO convida os servidores a comparecerem na Câmara de Vereadores às 16h, para acompanhar a Comissão de Legislação e Justiça, que em sessão extraordinária, apreciará o projeto que poderá ser encaminhado à sessão ordinária do Legislativo e ser aprovado hoje mesmo. Sem comunicar ou discutir com os servidores, a Prefeitura quer empurrar mais uma medida que atinge diretamente a categoria e desvia as atenções da discussão central do momento, que são os reajustes salariais para a data-base de 1º de maio.

Read more...

sábado, 27 de março de 2010

Pauta de reivindicações para data-base

MovimentAÇÃO entrega reivindicações dos servidores ao prefeito e define data para início dos trabalhos da comissão de transição

Foi protocolada na última sexta-feira, no gabinete do Prefeito, a pauta de reivindicações para a data-base de 1º maio que foi definida na assembleia do dia 24. A carta trata do reajuste salarial para o serviço público municipal de Joinville com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC-IBGE) de 1º de maio de 2009 a 30 de abril de 2010 e também da recuperação das perdas salariais dos últimos dez anos, também com base no INPC, que necessita de correção em torno de 40%. Estes índices são para a geração de ganho real nos valores percebidos pelos municipários, para aplicação imediata e para planejamento da recuperação no período do atual mandato.
Além das questões salariais, a carta contém reivindicações para questões de natureza social, de condições de trabalho e de direito dos servidores, como a incorporação de gratificações, revisão do PCCS, fim do banco de horas e outros pontos que foram citados pelos próprios servidores durante a ssembleia e que podem ser conferidos na íntegra do documento.
O MovimentAÇÃO ressalta que esta medida foi motivada pelo fato de que, publicamente, não houve nenhuma medida ou atitude tomada pela atual gestão sindical. Caso alguma ação tenha sido executada a solicitação é de que esta pauta seja inclusa nas reivindicações do Sinsej, já que é resultado de uma assembleia de servidores.
Uma cópia da carta foi entregue no mesmo dia na sede do sindicato, e protocolada pelo atual presidente do Sinsej, Adilson Corrêa. No ato da entrega o presidente confirmou a instalação da comissão de transição de gestão do Sinsej, solicitada pelo MovimentAÇÃO no dia 4/3. Foi agendada uma primeira reunião para dia 9/4 às 8h, com objetivo de iniciar estes trabalhos.

Read more...

quinta-feira, 25 de março de 2010

Assembleia: reivindicações e encaminhamentos

Cerca de 200 servidores compareceram ontem à assembleia realizada pelo MovimentAÇÃO no ginásio Abel Schulz e tiveram a oportunidade de confirmar com os integrantes da nova diretoria as nossa próximas lutas. A diretoria eleita, que tomará posse no próximo dia 20, foi apresentada e foram reafirmados nossos compromissos urgentes que serão encaminhados logo após o início dos trabalhos no Sinsej. Propostas como a revisão do PCCS, inclusão de gratificações e adicionais de insalubridade, incorporação do abono ao salário do Magistério e o fim da "ditadura do atestado" foram explanadas pelo presidente eleito, Ulrich Beathalter e apresentadas de maneira clara aos presentes. Todas as reivindicações da assembleia geral serão protocoladas no Sinsej e no gabinete do Prefeito, nesta sexta-feira, 26/3.

A nossa data-base, marcada para o próximo 1º de maio também foi tema de discussão na explanação do assessor jurídico do MovimentaAÇÃO, o advogado Francisco Lessa, que esclareceu que a Lei de Responsabilidade Fiscal e o período eleitoral deste ano impõem que esta negociação seja adiantada para o dia 2 de abril, impossibilitando à nova diretoria uma ação mais efetiva, por ora, tendo em vista a data da posse. Mas que não impede os servidores por meio da organização de negociar reajustes salariais ao lado da atual diretoria do sindicato.

O espaço também foi aberto aos servidores que quiseram se manifestar e declarar suas reivindicações. Antigas questões como melhores condições de trabalho e o reconhecimento de necessidades básicas da atividade foram ouvidas e para as quais alguns encaminhamentos já foram propostos e serão direcionados em breve.

O MovimentAÇÃO fará com que ações como esta sejam rotineiras durante a sua gestão no Sinsej, além de levar as assembleias e os debates da categoria diretamente aos locais de trabalho, mais próximo dos servidores, para garantir plena voz aos trabalhadores. Nos próximos dias o MovimentAÇÃO distribuirá um informativo com os principais encaminhamentos tomados nesta assembleia, informando desde já de forma clara e transparente as atividades da nova gestão do Sinsej. Agradecemos aos que compareceram e esperamos a participação efetiva da categoria no Sinsej daqui por diante.

Read more...

sexta-feira, 19 de março de 2010

Resposta da Prefeitura ao Movimentação

A Prefeitura Municipal de Joinville expressou nesta quinta-feira sua resposta à carta publicada no último dia 17, pelo presidente eleito do Sinsej, Ulrich Beathalter, no Jornal Notícias do Dia. Em entrevista concedida ao mesmo jornal, a secretária interina da Secretaria de Gestão de Pessoas, Ester Bento, declarou que Prefeitura está "levando a sério a Lei de Responsabilidade Fiscal" e que "qualquer comentário a respeito da retirada de direitos históricos dos trabalhadores, não tem o menor sentido".
Tom bastante diferente daquele que preocupou todos os servidores públicos nos últimos dias. Entre desculpas e justificativas, o que mais preocupa é que cada vez mais os "cortes de gastos" recaem sobre os trabalhadores, sucateando o serviço publico, desmobilizando e desmotivando o funcionalismo.
É por isso que o MovimentAÇÃO, a chapa eleita para o Sinsej em 2010, mesmo não estando efetivamente na direção sindical, convoca a Assembleia Geral no próximo dia 24, para unir a categoria e esclarecer os fatos.
Compareça e participe, desde já, de um novo sindicato!


Read more...

quinta-feira, 18 de março de 2010

Direitos dos servidores X Contas da Prefeitura*

Nas últimas semanas observamos uma avalanche de informações a respeito das contas da Prefeitura de Joinville, segundo as quais o comprometimento da receita do município com a folha de pagamento repentinamente deu um salto e beira os limites da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). As matérias, de maneira geral, acabam por sintetizar um recado único: não há possibilidade de reajuste salarial para os servidores de Joinville. O que nos chama a atenção é a insistência desse discurso, em canais diversos, e numa escalada assombrosa de especulação. O cúmulo se deu em 11/03, quando foram divulgadas afirmações da Secretaria de Gestão de Pessoas sobre a possibilidade de retirada de direitos históricos dos trabalhadores – como triênios e quinquênios.
É, no mínimo, uma irresponsabilidade colossal tal afirmação. Não se pode disparar comentários levianos que tratem da vida de milhares de trabalhadores. A repercussão nos locais de trabalho foi a pior possível. Precisamos de um clima de trabalho tranqüilo, que proporcione bem-estar aos trabalhadores e – consequentemente – aos cidadãos que se beneficiam do serviço público. A instalação de um clima de terror, com ameaças de ataques aos direitos do servidor, poderia interessar a quem?
Observamos também a coincidência dessa escalada de ameaças justamente às vésperas da negociação da data-base da categoria. Serviria essa enxurrada de comentários negativos para desmobilizar os servidores, fazendo-os recuar de suas reivindicações? Tratar-se-ia de golpe midiático para barganhar nas negociações com o sindicato?
A Prefeitura sabe que são inúmeras as dificuldades vividas pelos servidores no exercício de suas funções. Precisamos criar um canal para tratar das soluções dos problemas já existentes – e não criar problemas novos!
Convocamos os servidores para que participem dos debates que em breve lançaremos. Confiamos sempre na força da coletividade. Confiamos também na solidariedade da população joinvilense, que sabe muito bem que a resolução dos problemas dos servidores implica uma melhoria direta dos serviços públicos prestados. Melhores escolas, CEI’s, melhores postos de saúde, PA’s e hospital, melhor atendimento das regionais de obras e nos setores administrativos da Prefeitura exigem garantia de condições dignas de trabalho aos servidores.

Ulrich Beathalter
Professor - Presidente eleito do SINSEJ
Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville

*Texto publicado no jornal A Notícia de 17/3/2010.

Read more...

domingo, 14 de março de 2010

Assembleia - 24/3 19h

O MovimentAÇÃO convoca todos os servidores para uma assembleia que será realizada no dia 24 de março, às 19 horas, no ginásio Abel Schulz. Mesmo antes de assumir efetivamente a direção do Sinsej, o MovimentAÇÃO quer reunir a nossa categoria e apontar as nossas primeiras lutas.
Entre elas urge a nossa data-base, que ocorre no dia 1º de maio, ponto crucial para reajustes salarias e que deve ser entendida como momento de mobilização da categoria, na organização de uma pauta de reivindicações que expresse as necessidades dos servidores. Momento em que o sindicato deve dar plena voz aos trabalhadores.
Ainda esta semana o MovimentAÇÃO deverá lançar seu próximo informativo, onde além de apresentar suas contas da campanha sindical, pretendemos informar as primeiras iniciativas após a posse, transparecer as acões da comissão de transição da diretoria e esclarecer o debate acerca da data-base.
Entre em contato conosco, com os membros do MovimentAÇÃO, divulgue nosso material, comparece à assembleia e convide seus colegas de trabalho. É com organização, informação e mobilização que nossa categoria pode conquistar mais.

Read more...

sexta-feira, 5 de março de 2010

Comissão de transição

Carta da diretoria eleita do Sindicato dos Servidores Públicos
Ao Sr. Adilson Correa - Atual Presidente Sinsej

A diretoria eleita do sindicato dos servidores públicos do município de Joinville (Sinsej) protocolou na tarde desta quinta-feira, 4/3/2010, na sede do Sinsej, uma carta solicitando à atual diretoria a criação de uma comissão de transição e acompanhamento das atividades sindicais.
A comissão deverá ser composta de três membros da nova diretoria e pretende atuar desde os próximos dias até a data da posse. O objetivo é dar continuidade aos trabalhos da entidade sem causar interrupções ou atrasos no atendimento aos servidores.
A chapa eleita aguarda resposta à solicitação acreditando que o procedimento é o melhor para a entidade e para os servidores municipais.

Read more...

quinta-feira, 4 de março de 2010

Ponto Facultativo

Mais uma polêmica do governo Carlito

O governo Carlito Merss resolveu cortar o ponto facultativo dos servidores da Prefeitura Municipal de Joinville. Mais uma medida polêmica do prefeito Carlito Merss que acabou por criar dois tipos de servidores, pois manteve o ponto facultativo somente aos servidores da Educação, que já tem um calendário escolar previamente definido.
Como presidente eleito do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville não posso me eximir e afirmo: a medida do prefeito é viciada de inconstitucionalidade porque trata desigualmente os iguais.
Independentemente do local ou setor em que se encontram os servidores, seja em Obras, na Saúde, na Cultura, na Assistência Social, no Administrativo ou na Educação, todos merecem e devem ter tratamento igualitário, pois todos prestam serviços públicos para o cidadão joinvilense.
Arremato dizendo ainda que se o serviço público municipal precisa melhorar não é o corte do ponto facultativo um bom início. Antes de mais nada é preciso remunerar melhor o servidor, oferecer melhores e atualizados equipamentos, dar condições de trabalho dignas para todos.
Para nós, da nova diretoria do sindicato que deve tomar posse em 20 de abril, todos estes pontos devem estar na pauta de reivindicações a ser apresentada ao prefeito municipal para a data-base de 1º maio. E desde já esperamos que o prefeito trate os servidores como iguais a começar pela revogação da medida que extinguiu os pontos facultativos.

Ulrich Beathalter

Carta publicada no jornal A Notícia de 4/3/2010

Read more...

quarta-feira, 3 de março de 2010

A Comemoração!

Read more...

Imagens da vitória!

Read more...

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Comemoração da Vitória!!!

Venha comemorar com a Chapa 3 - MovimentAÇÃO a vitória das eleições do Sinsej 2010. Participe da confraternização dos membros, parceiros, apoiadores e amigos que lutaram e venceram junto conosco esta batalha.
O encontro será neste sábado, 27/2 às 20h, no Restaurante e Churrascaria do Gordo, na rua Procópio Gomes esquina com Inácio Bastos, em frente a Millium (anexo a lanchonete McDinners).
Compareça e comemore conosco, conheça a nova diretoria e comece já a participar de uma nova era no nosso sindicato, chegou a hora de construir um sindicato de verdade!
*Haverá buffet e rodízio de carnes a R$ 10,00.

Read more...

Ata Oficial das eleições Sinsej 2010

Confira a Ata Oficial do pleito que elegeu a Chapa 3 - MovimentAÇÃO a nova diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville.
Matéria do jornal A Notícia, do dia 26/2, sobre a vitória da Chapa 3 - Movimentaçao nas eleições do Sinsej 2010, com entrevista do Presidente da chapa, Ulrich Beathalter e nota do colunista Jefferson Saavedra, do Jornal A Notícia, comentando a vitória.

Read more...

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

VITÓRIA!!! Chapa 3 eleita para o Sinsej!!!

Chapa 3 vence as eleições sindicais do Sinsej 2010.
Totalizando 1134 votos, a Chapa 3 - MovimentAÇÃO foi eleita a nova diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville. Depois de extensiva campanha e de um pleito conturbado e muito concorrido, por uma diferença de 207 votos a chapa 3 superou a segunda colocada, a chapa 5. O anúncio oficial ocorreu por volta das 5h 30min da manhã desta quinta-feira, 25, quando se encerraram os trabalhos de apuração do pleito. Concluíram o total de 3614 votos válidos, as chapas: 1, 2 e 4, com 510, 642 e 313 votos, respectivamente.
A nova diretoria deve assumir mandato, para os três próximos anos, em 20 de abril de 2010.
A Chapa 3 - MovimentAÇÃO agradece aos servidores, companheiros de luta, que confirmaram sua confiança na real mudança e desde já reitera seu compromisso com os trabalhadores do funcionalismo público municipal. Obrigado servidores, obrigado companheiros de luta!
Agora é MovimentAÇÃO! Sindicato de verdade, sindicato pra lutar!

Read more...

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Estamos com a Chapa 3!

Read more...

Estamos com a Chapa 3!

Read more...

Convite

Apuração das eleições

Hoje (24/2), a partir das 19 horas, no Ginásio de Esportes Abel Schulz, ocorrerá a apuração das eleições do sindicato.

A Chapa 3 – MovimentAÇÃO convida os servidores para assistir a contagem dos votos e a proclamação dos candidatos eleitos.

Nossa esperança é que hoje tenha início um novo tempo no nosso sindicato, com a eleição dos membros da Chapa 3.

Todos na apuração! Abel Schulz – 19 horas.

Read more...

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Servidores de Joinville, a eleição do sindicato está em risco! Todos às urnas!

O MovimentAÇÃO convoca todos os servidores para que se dirijam às urnas para votar e mudar o destino do sindicato e da categoria.

A atual diretoria do sindicato não está interessada em coletar os votos. Prova disso é que as urnas, que deveriam sair até 8 horas, só saíram da sede entre 10 horas e meio dia. A desculpa da diretoria é que o contrato com os carros para o transporte foi assinado para os dias 23 e 24 de março. Um absurdo!

No sindicato, na prefeitura e no Hospital São José se encontram urnas fixas. Todos os servidores que não conseguirem votar em seu local de trabalho podem votar nestas urnas fixas.

Dessa forma é que poderemos enfrentar a má fé da atual diretoria do sindicato.

Todos às urnas. Vote Chapa 3!

Read more...

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Servidores, a hora é agora!

Amanhã e depois são os dias da eleição para o nosso sindicato. A Chapa 3 – MovimentAÇÃO fez uma campanha clara e objetiva. Apresentou suas propostas de organização e de luta.
Esperamos sinceramente ter convencido os servidores de que a Chapa 3 – MovimentAÇÃO, por sua história e pela atual campanha, é a melhor opção para dirigir o nosso sindicato nos próximos três anos.
Neste final de campanha, queremos pedir o voto de confiança de todos os servidores e servidoras que acreditam na mudança, e que a mudança é um sindicato independente do Poder Público Municipal, combativo e que tenha como principal tarefa a união forte e real da nossa importante categoria, pois disso depende a manutenção dos nossos direitos e o alcance de novas conquistas.
Nossa intenção e propósito são transformar o nosso sindicato em uma ferramenta que faça parte do dia a dia servidores. Eliminar a distância hoje existente entre nosso sindicato e os servidores que se encontram em seus locais de trabalho é nossa prioridade. Para isso a organização de base nos postos de trabalho e a criação de um setor de comunicação ágil, objetivo e eficiente serão algumas de nossas primeiras tarefas.

Vote Chapa 3, vote na chapa do MovimentAÇÃO


Read more...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Conheça os apoiadores da chapa 3




Read more...

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Carta aos Servidores da Saúde

A saúde do município de Joinville tem sido alvo de frequentes debates e promessas de campanha. Por outro lado os servidores da saúde não tem recebido o devido respeito por parte da Prefeitura. Falta de materiais e precárias condições de trabalho são problemas que assombram frequentemente a categoria. Remuneração, adicionais de insalubridade e periculosidade, carga horária e a regularização dos agentes Comunitários de Saúde são temas que a Prefeitura insiste em não debater. É por isso que a Chapa 3 - MovimentAÇÃO tem uma mensagem para dialogar diretamente com esta parte dos servidores e para demonstrar que está, e sempre esteve, a seu lado. Confira a carta da Chapa 3 - MovimentAÇÃO para os servidores da saúde.

Read more...

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Prefeitura inicia entrega das Cestas Básicas

Servidor, a Prefeitura começou ontem a distribuir a cesta básica do mês de janeiro - quase quinze dias depois da data.
Nós, da CHAPA 3 - MovimentAÇÃO, esperamos que o fato não se repita, pois sabemos dos transtornos gerados aos milhares de servidores cuja subsistência depende diretamente desse benefício.
Lembramos da importância da nossa luta e a firmeza com que nos direcionamos ao poder público, exigindo a regularização imediata da entrega da cesta. Com certeza, nossa determinação foi fundamental para que a Prefeitura sanasse o problema.
Precisamos estar sempre vigilantes, para evitar que os problemas se repitam. Com a CHAPA 3 no sindicato, com certeza teremos uma entidade sempre pronta para defender de imediato os nossos direitos.

Read more...

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Carta aos Professores

A Chapa 3 - Movimentação tem uma mensagem direcionada especialmente aos professores. Nos últimos anos o Magistério foi alvo da truculência da prefeitura, com sucessivas investidas contra a categoria, sempre amparadas no descaso da atual direção do sindicato. Além de amagar o pior piso do funcionalismo municipal, ainda são frequentes as pressões, como na tentativa de reduzir o recesso de julho e a inatividade no que se refere ao Plano de Carreira do Magistério.
Nessas lutas o MovimentAÇÃO esteve presente garantindo informação e organização aos servidores, impedindo o desmonte de nossa categoria. Mas é preciso mais, precisamos ser sindicato, um sindicato de luta, comprometido com as reivindicaçãoes da categoria. Confira nossa carta e nossas propostas para o Magistério e apoie o MovimentAÇÃO. Dias 23 e 24 de fevereiro vote em quem já provou na prática que está ao lado do servidor, vote CHAPA3.

Read more...

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Mais apoiadores da CHAPA 3

Os apoiadores da Chapa 3 - MovimentAÇÃO estão além dos servidores públicos municipais. O entendimento de que um Sinsej forte e de luta é bom para toda a comunidade joinvilense está estrapolando os limites do serviço público e tocando a sociedade. Exemplo disso é carta de apoio que recebemos do estudante Johannes Halter, filho de servidor, que reconhece a luta e a história do MovimentAÇÃO e, a partir do exemplo de seu pai, vê na Chapa 3 a verdadeira possibilidade de mudança. O texto, que pode ser conferido no seu blog, nos deixa ainda mais confiantes e nos impulsiona cada vez mais nesta reta final de campanha. Dias 23 e 24, vote Chapa 3! Vote a Chapa do Movimentação!

Confira a carta na íntegra!

Read more...

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Conheça alguns de nossos apoiadores






Read more...

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Chapa 3 agora no Twitter


Acompanhe as atividades, novidades e as atualizações de nossos materiais de campanha, agora através do Twitter. Mais um canal para você ficar por dentro das ações do MovimentAÇÃO.
Siga e divulgue http://twitter.com/VoteCHAPA3!

Read more...

Conheça alguns de nossos apoiadores




Read more...

O dia da Cesta Básica está chegando...

Dia 12 de fevereiro, promessa da prefeitura.
A prefeitura municipal de Joinville deveria ter entregue a cesta básica de janeiro até o último dia 30. Atrasou e anunciou que até 12 de fevereiro a cesta será entregue.
A Chapa 3 – MovimentAÇÃO espera que este novo prazo seja obedecido. No entanto, há boatos nos locais de trabalho de que o prazo não será cumprido.
Se a cesta básica de janeiro não for entregue aos servidores até o dia 12 de fevereiro, a proposta da Chapa 3 – MovimentAÇÃO é que a atual diretoria do nosso sindicato imediatamente convoque assembléia geral dos servidores, para que coletivamente a categoria decida sobre os meios de luta para que a administração cumpra o seu dever.
Chapa 3 – MovimentAÇÃO está atenta e estará contando os dias para que a promessa da prefeitura seja cumprida.

Read more...

Apoiadores da Chapa 3

A partir de hoje a Chapa 3 - MovimentAÇÃO divulgará, aqui neste espaço, seus apoiadores e amigos. Outros servidores que acreditam e querem, junto com a Chapa 3, mudar o nosso sindicato, eleger uma nova diretoria e transformar o Sinsej na nossa ferramenta de luta.
Acredite e apoie você também, junte-se ao MovimentAÇÃO, vote chapa 3.

Read more...

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Convite - Confraternização

O MovimentAÇÃO - Chapa3 convida para uma confraternização entre amigos e apoiadores nesta sexta-feira, 5/2. O encontro será no Restaurante Central, na esquina da Rua do Príncipe com a Nove de Março, 268, às 19h30min. A confraternização terá música ao vivo e quer reunir os parceiros da Chapa 3 com descontração, para juntos encararmos a reta final dessa campanha. O convite é gratuito e pode ser obtido com os membros ou apoiadores da Chapa 3 ou solicite o seu através do e-mail ou do telefone da chapa 3 - ou ainda no local. Compareça, divirta-se e apoie o MovimentAÇÃO nessa luta para tornar o nosso sindicato um sindicato de verdade!
Entre em contato:
movimentacao.org@ibest.com.br
(47) 8402-8194

Read more...

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Confira os vídeos da Chapa 3 - Movimentação

Confira a nominata da Chapa e 3 e também a história e as propostas do Movimentação para o nosso sindicato através dos vídeos do Movimentação. Acesse nosso canal no YouTube e fique por dentro das atividades do MovimentAÇÃO.

Read more...

Movimentação cobra o Sinsej a respeito da Cesta Básica

Nesta segunda-feira, 1/2/2010, o MovimentAÇÃO entregou no Sindicato dos Servidores Públicos sua manifestação diante da omissão e silêncio da direção do sindicato no episódio do atraso da entrega das cestas básicas do mês janeiro, que atingiu cerca de 4500 servidores. Fato imperdoável, pois se trata de um importante item na renda destes servidores. Protocolada junto a direção do Sinsej, a carta cobra que comportamentos omissos como este não se repitam e espera que o prazo anunciado pela prefeitura seja cumprido, do contrário cabe ao Sinsej convocar os servidores para uma assembléia e tomar as medidas necessárias. Estamos acompanhando e ao lado do servidor.

Confira a carta na íntegra!

Read more...

  © Original Blogger template Coozie modified to Neo Coozie by Oak Blogger XML Skins 2009

Back to TOP